terça-feira, 19 de junho de 2012

[Resenha #07] O Jardim de Ossos, de Tess Gerritsen




Você sabe quando um livro é verdadeiramente especial quando a história se torna memorável mesmo após anos de ter sido lida.É o caso de "O Jardim de Ossos". Seria possível uma médica escrever um livro em que a sua adorada medicina se torna a causa do sofrimento e do tormento de seu protagonista? Tess Gerritsen consegue ir além, ela provoca o leitor na tentativa de fazê-lo pensar se realmente existe algo tão menosprezado como o destino.


Boston, 1830
Para pagar os estudos, Norris Marshall, um estudante de medicina talentoso, mas sem recursos financeiros, integra as fileiras dos "ressurreicionistas" - saqueadores de tumbas que negociam cadáveres no mercado negro. Contudo, até mesmo o mórbido comércio parece insignificante diante do corpo mutilado de uma enfermeira encontrado no terreno do hospital universitário. Quando um médico renomado sofre o mesmo destino, Norris descobre que seu ganha-pão ilícito o transformou no principal suspeito dos crimes.Para provar sua inocência, o estudante precisa encontrar a única testemunha que viu o assassino: Rose Connolly, uma bela costureira dos cortiços de Boston. Ao lado do sarcástico e inteligente Oliver Wendell Holmes, Norris e Rose vasculham a cidade em busca de um maníaco que aguarda a próxima oportunidade para matar.
Massachusetts, Dias atuais.
Julia Hammil fez uma descoberta terrível em dua nova casa no interior: um crânio enterrado no jardim.Humano, feminino e, de acordo com a patologista Maura Isle, com traços inconfundíveis de um homicídio.Quem quer que tenha sido ou o que quer que tenha acontecido com aquela mulher, é algo perdido no passado.


Você acredita em coincidências ou no destino? Esta é a pergunta incutida de forma medida e suave no primeiro romance que pude experimentar da espetacular autora Tess Gerritsen. Tida como discípula indireta do aclamado escritor do gênero médico/policial, Robin Cook, a autora se consagra pelo seu raciocínio científico arraigado a ficção. Médica formada, largou a profissão para poder cuidar dos filhos, muito provavelmente descobriu o prazer da escrita neste ínterim e nunca mais voltou a exercer a medicina, não na prática pelo menos, e sim através de tinta e papel.

Livros com temas médicos são meu ponto fraco. Muitos que seguem o blog já há algum tempo sabem que esta é a carreira que desejo seguir algum dia; e saber mais dela através da visão de personagens carismáticos foi simplesmente incrível. Sou daqueles que ao ler um livro com tal tema se imagina passando uma situação semelhante dali algum tempo.

Em "O Jardim de Ossos", Tess decide sair do cenário das investigações policiais da detetive Rizzoli e da patologista Isle para nos presentear com um mistério intenso e chamativo. A autora nos dá duas linhas de tempo distintas para apreciarmos e, do mesmo modo, nos presenteia com duas protagonistas ímpares - Norris Marshall e Julia Hammil.


(TESS GERRITSEN)
A narrativa de Gerritsen nos transporta para Boston de 1830 com uma facilidade tão grande que as passagens do jovem médico Norris tornam-se deliciosas para qualquer leitor. Lembro de visualizar cada passo do rapaz em minha mente e devo dizer que  também consegui sentir algumas das sensações e emoções que o estudante experimentou.

Tess consegue tecer duas tramas distintas com uma maestria estonteante. A autora desenvolve dois mistérios que, aos poucos, mostram-se intrinsecamente conectados.Uma das diversões do livro é justamente esta - disputar com a autora a solução do caso; quando o leitor amarra sua teia de informações, a autora aparece para desfiá-la com novos dados chocantes e surpreendentes. Autores inteligentes, que nos fazem pensar, são raros; porém, achamos isto em Tess Gerritsen. Ela pertence a este limitado grupo especial.

Foi também divertido imaginar "O Jardim de Ossos" como um respiro nas aventura de Jane Rizzoli e Maura Isle. Entretanto, a autora não deixou de dar aquele toque "spin-off" ao livro e conseguiu arranjar um espaço para a aparição especial de sua famosa patologista em alguns pontos da trama. Era como se ela estivesse avisando ao leitor que todos os universos de sua imaginação estão conectados e que podemos esperar muitos outros livros como este.

Imersão é pouco para descrever o que este livro me proporcionou. Faz parte de um grupo seleto de livros que conseguiram me absorver por completo, devo ter até mesmo imaginado o cheiro e o frio de Boston do século XIX durante a leitura. Caracterizo esta obra como um drama justamente por ser a luta de um jovem para recuperar sua honra e dignidade; além do senso de dever "mágico" e intuitivo que acomete a recém divorciada Julia Hammil pela busca de respostas em relação a um completo desconhecido enterrado em seu jardim. Apesar disso, o livro pode se tornar uma leitura um tanto enfadonha em certos pontos. Logo, é necessário um pouco de paciência por parte do leitor que não está acostumado com tramas de época; onde, por vezes, o enredo torna-se excessivamente pacato.

A diagramação é bem simples e acredito que serve perfeitamente ao livro. Novamente acabo implicando com as folhas brancas, que são um desafio aos olhos do leitor. A editora Record acertou em cheio na capa bem trabalhada com um único e singelo comentário do grande romancista "Stephen King" sobre ser uma obrigação ter livros da autora em sua casa.Após uma recomendação destas, qualquer leitor fica abalado e tentado a levar o livro para seu próprio lar.

Por fim, nunca imaginei que um livro deste poderia me surpreender com um desfecho tão inesperado e, na medida do possível, extremamente agradável.Foram daqueles finais que o leitor perde o fôlego ao descobrir a última peça do quebra cabeça. Gerritsen choca o leitor com seu clímax e encerra seu romance transformando um jardim cheio de ossos e sofrimento em um terreno em que a esperança poderá florescer novamente.   
Título: O Jardim de Ossos  Autor Tess Gerritsen  Editora: Record 
Notas: |Enredo: 09/10 | Edição: 07/10Entusiasmo: 07/10|


17 comentários:

  1. Estou doido para ler este livro, mas é uma pena que ainda não consegui comprá-lo, me interessei muito pela história!A resenha ficou muito perfeita! Parabéns! *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho pra trocar, se te interessa, Tales.

      Excluir
  2. Muito boa a tática de me fazer não clicar no botão excluir. Adorei a resenha, o blog, o livro já estava na minha lista e agora está entre os primeiros. Um beijo e agora eu vejo o quanto sou capaz de cair em certos tipos de chantagem. (:

    ResponderExcluir
  3. Cara, na boa... já to até sentindo o cheiro de Boston (sem trocadilhos por favor, kkkkkkkkkkkk).
    Na boa, amei seu blog, obrigado por ter divulgado ele no Skoob! E com certeza vou agora mesmo na Saraiva (tem uma a 5 minutos daqui) comprar a edição de bolso que vem O Jadim de Ossos e Gravidade, dois livros em um!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. A primeira resenha sua que leio e devo admitir que fiquei absorvida até o fim. O livro aparentava ser realmente muito bom, mas depois deste comentário já irei coloca-lo em minha lista de futuras aquisições.
    Parabéns pelo blog, e pelo post. Só um pequeno conselho: tente dar uma revisada no post antes de postá-lo, de preferencia peça para um amigo ler. Alguns pequenos errinhos no meio, mas nada que comprometa o post em si que está muito bom.
    Sucesso. ;]

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado mesmo pelos elogios pessoal! É muito importante ver que as resenhas estão agradando.
    Mark, eu ri demais...por que não tinha percebido o trocadilho zoado até você ter comentando! hahaha Sou adepto desta coleção da Saraiva, principalmente da Saga "mortal" da J.D. Robb (que logo trarei resenhas, quem sabe?); sorte a sua ter um lugar destes tão perto!
    Milena, obrigado pela dica! Eu sei que é meio ruim, mas acabo só confiando no corretor automático do blogger e algumas coisas acabam passando (Mesmo eu lendo 2 ou 3 vezes o post =X). Fui dar uma nova olhada e achei alguns erros, já estão devidamente arrumados! Obrigado!

    Abraços a todos!
    Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, muita coisa passa nesse corretor do blogger e mesmo que a gente leia 200x acaba não vendo. Como sou revisora de blogs, sei como é! kkkkk

      Excluir
  6. Eu comprei 4 livros da Tess de uma vez só em uma daquelas promoções de pockets da saraiva. Como eles eram aqueles com duas histórias em um livro só, O Jardim de Ossos veio "de brinde" atrás de um outro da autora que eu estava mais interessada em ler.
    Acabei me apaixonando por O jardim de Ossos quase que imediatamente. As personagens femininas são tão fortes, decididas, e tem uma importância tão grande na história que meu ego ficou levemente inflado (não pergunta o motivo). Sem falar que a narrativa da Tess é tão gostosa que você se perde no tempo lendo.
    E o tema também é bem diferente do que eu estava acostumada a ler da autora, já que eu só conhecia a série de livros Rizzoli & Isles e nunca tinha pego nenhuma história sem a Jane e a Maura pra acompanhar. A série Rizzoli & Isles é mais pesada, cheia de detalhes, enquanto esse livro isolado foi bem mais leve e com gosto de "aventura" e não de suspense. O ritmo é diferente, e eu admirei isso na Tess: ela sabe escrever sobre o mesmo assunto levando em conta focos diferentes.
    Apesar disso, achei o final meio sem graça. Na verdade não é que foi sem graça, é que teve muita³ informação acumulada pra pouco tempo de desenvolvimento então parecia final de novela mexicana.

    taiyounorakuen.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei o final um tanto inusitado. Por isso curti; gosto quando os desfechos fogem do que esperávamos.
      Tess sabe construir personagens femininas de uma forma incrível.
      Gostei bastante da sua opinião, consegui fazer ouras considerações sobre o livro ;]

      Obrigado!
      Abraços.

      Excluir
  7. Oie :)
    Creio eu que é a primeira vez que leio a respeito desse livro e sobre autora, não li nada dela ainda.
    Bem, confesso que sou medrosa até na leitura rsrs
    Mas, pelo que li da tua resenha, gostaria, quero está lendo esse livro e vim me emocionar como aconteceu com vc.

    http://mahzinhasantana.blogspot.com.br/
    http://felicidadenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Primeiramente, parabéns pela resenha. Você realmente conseguiu passar suas impressões de leitura. Vou procurar acompanhar seu blog de agora em diante, visto que seu tipo de leitura parece ser o meu. Sem pre quis ler algo da autora, mas amiga havia me dito que ela nem era tão boa assim. Portanto, venho adiando a compra dos livros dela. Você me mostrou aspectos que vou levar em conta...

    Mais uma coisa: assim como a Milena, reparei em pequenos erros (concordância, etc). Você disse que é novo na blogosfera então não ficará chateado por esse comentário. Eu particularmente não acho nada mais irritante do que ler algo cheio de erros primários! Não foi esse o caso da sua resenha, mas fica a dica, de qualquer forma!

    Abs e continue firme e forte nessa sua jornada rumo ao reconhecimento!

    See ya.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, agora fiquei um pouco preocupado! rss
      Se vocês voltarem a ler minhas resenhas e encontrarem novos erros...sério...adoraria que vocês comentassem quais são e onde estão. Eu sei que é um pouco de folga minha pedir isto, mas acredito que só irá melhorar a aceitação de vocês pela minha escrita. =]
      Agradeço pelas dicas Kássia, espero sempre contar com a sua presença por aqui. Não fique com esse pé atrás em relação a Tess; dê uma chance a ela!

      Obrigado mais uma vez pelo apoio!
      Beijos,
      Lucas

      Excluir
  9. Não gosto de ler resenhas de livros que eu já tenho, pois gosto de ser pega de surpresa durante a leitura, mas pelos comentários deve ser muito bom mesmo e a sua resenha está sendo bem elogiada. Vou ler o livro assim que terminar alguns...

    Parabéns pelo blog. Adorei! Bem diferente..

    ResponderExcluir
  10. Lucas do céu... Essa é a resenha mais... mais... Mais resenha que eu já li, kkkk.
    Nossa, adorei esse livro, você conseguiu me levar para a história sem ler o livro, e o melhor, me deixou super curiosa para saber o que está por vir. Adorei mesmo.
    Pode saber que esse, realmente, vai para a lista de desejos.
    Parabéns :)

    Beijoos

    http://secretsentreamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. MEU DEUS PARA!STOP BABY!
    Que resenha mais persuasiva!Além do mais você escreve super bem Lucas,adorei,nossa eu fiquei super interessada no livro ainda mais quando você diz "Por fim, nunca imaginei que um livro deste poderia me surpreender com um desfecho tão inesperado e, na medida do possível, extremamente agradável." Ainn Cristo!Preciso ler esse livro \o/
    Você perguntou se existe algo errado sobre sua concordância,não vi nada de errado!Não se preocupe com isso e segue em frente com esse jeito delicioso de falar dos livros.Parabéns!
    Beijokas
    http://fomesedeevontadedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu adoro esse tipo de livros, mesmo que a leitura se torne um pouco enfadonha em alguns momentos, eu acho que isso faz parte, e as vezes essas partes contém muitos pontos importantes da narrativa, senão o livro ficaria um tanto incompleto e inexplicado. Adorei a sua resenha, não conhecia o livro e já está na minha lista de desejados. Mas folhas brancas? Ninguém merece haha.


    beijos, Lu
    Lendo ao Luar

    ResponderExcluir
  13. Heey Lucas, antes de tudo: como não amar esse background do teu blog? Adorei!
    Estava no google procurando resenhas desse livro para tirar a dúvida de que ele é uma série, acabei lendo tua resenha e fiquei ainda mais doida para ler! Gostei muitão da tua forma de escrever e já estou seguindo teu blog õ/

    Parabéns, beijoss (;

    @pirulitolimao
    A Garota da Livraria

    ResponderExcluir